PPGCF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Telefone/Ramal: (82) 32141792

Banca de QUALIFICAÇÃO: CAMILLA AMANDA DE OLIVEIRA GOMES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAMILLA AMANDA DE OLIVEIRA GOMES
DATA : 22/09/2023
HORA: 08:00
LOCAL: Sala virtual do Google Meet
TÍTULO:

POTENCIAL LEISHMANICIDA IN VITRO DOS COMPOSTOS SINTÉTICOS DERIVADOS DA PURPUROGALINA


PALAVRAS-CHAVES:

Leishmaniose; Produtos sintéticos; Derivados da purpurogalina.


PÁGINAS: 114
RESUMO:

A leishmaniose é uma parasitose endêmica em aproximadamente 102 países e continua sendo um grave problema de saúde pública. Atualmente, os fármacos disponíveis apresentam diversas limitações farmacoterapêuticas, portanto, a busca por novos protótipos é essencial. Neste contexto, foi conduzida uma revisão patentária de inovações farmacológicas para o tratamento de leishmaniose visceral nas Américas nos últimos seis anos (2017-2023). Ao inserir os descritores escolhidos nas plataformas The Lens, WIPO, EPO, USPTO e INPI, foram encontradas as patentes que foram posteriormente análise com base nos parâmetros como ano de publicação, IPC, país de origem, autores, ensaios farmacológicos e bioativos. Após essa investigação, permaneceram 9 documentos que descrevem a atividade leishmanicida na espécie L. infantum chagasi in vitro e in vivo de bioativos sintéticos ou naturais. Além disso, esse estudo tem como objetivo investigar a atividade citotóxica e leishmanicida in vitro dos derivados sintéticos da purpurogalina nas espécies L. amazonensis e L. infantum chagasi. No estudo experimental, foi realizado ensaios de redução de MTT para determinar a citotoxicidade em macrófagos, seguido pela avaliação anti-Leishmania dos derivados sintéticos em promastigotas das espécies mencionadas e a determinação do índice de seletividade. Os resultados obtidos mostraram uma baixa citotoxicidade na linhagem J774.A1 (macrófagos) até a concentração mais alta testada (100 μM) com efeito máximo <50%, excerto as IAS 5 e 8 que tiveram citotoxicidade >80%. As substâncias IAS 5, 6, 7 e 8 foram citotóxicos contra promastigotas de ambas as espécies, com efeito máximo >80%. Verificou-se que a IAS 2 demonstrou uma seletividade significante as cepas de L. infantum chagasi com um índice de >10,06. Portanto, foram observadas inovações farmacológicas eficientes na inibição do parasito causador da leishmaniose visceral nas Américas, assim como a atividade leishmanicida dos derivados da purpurogalina em ambas as espécies de Leishmania testadas e uma baixa citotoxicidade contra as células hospedeiras (macrófagos).


MEMBROS DA BANCA:
Interno(a) - 1358530 - MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
Externo(a) à Instituição - AMANDA EVELYN DA SILVA
Notícia cadastrada em: 19/09/2023 12:57
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 20/05/2024 00:23