Banca de DEFESA: MÁRCIO CALIXTO MATIAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MÁRCIO CALIXTO MATIAS
DATA : 11/03/2021
HORA: 15:00
LOCAL: Plataforma online (Google Meet)
TÍTULO:

Vitrificação de espermatozoides ejaculados de carneiros


PALAVRAS-CHAVES:

Congelamento ultrarrápido; Criopreservação espermática; Glicerol; Galactose.


PÁGINAS: 69
RESUMO:

A criopreservação de sêmen é uma biotécnica de considerável impacto econômico, por ser uma das técnicas base para a implantação de outras biotecnologias de conservação e multiplicação de recursos genéticos, como a inseminação artificial e produção in vitro de embriões. Embora a congelação clássica seja a técnica mais utilizada para criopreservar sêmen de ovinos, ela ainda apresenta algumas limitações nesta espécie. Com isso, surgem novos métodos de criopreservação, sendo a vitrificação espermática um dos mais promissores. A vitrificação de sêmen apresenta diversas vantagens, por ser um método rápido e de baixo custo, mas principalmente a não formação de cristais de gelo. No entanto, existem poucos estudos sobre sua eficiência com sêmen ejaculado de carneiros e o uso da galactose como crioprotetor extracelular, bem como os efeitos que esses crioprotetores e as técnicas de criopreservação exercem aos espermatozoides. O presente estudo foi desenvolvido para avaliar o efeito da galactose (0,01 M), associada ou não ao glicerol (3 e 7%) em meio comercial na vitrificação de espermatozoides de carneiros pelo método de palhetas. Ejaculados de seis carneiros da raça Dorper foram coletados com vagina artificial, diluídos individualmente nos meios testados e as amostras foram envasadas em palhetas de 0,25 ml. Para avaliar efeito das diferentes técnicas sobre a qualidade espermática após a criopreservação, as amostras foram criopreservadas utilizando tanto o método clássico quanto vitrificação, tendo sido analisados posteriormente a cinemática, morfologia, morfometria, viabilidade, integridade física e funcional da membrana espermática. A vitrificação espermática apresentou resultados inferiores (p<0,05) à congelação clássica, pois não apresentou motilidade em nenhum dos extensores, bem como baixos valores de viabilidade, integridade física e funcional da membrana. A vitrificação resultou em maior porcentagem de cauda fortemente enrolada e menor percentual de células reativas ao teste hiposmótico em todos os extensores quando comparado com a congelação clássica (p<0,05). Além disso, a utilização de extensores adicionados de galactose sem ou com ou glicerol a 3% e 7% aumentou significativamente o percentual de defeitos maiores. Conclui-se que a galactose e o glicerol nas concentrações utilizadas foram ineficazes para vitrificação de espermatozoides de ovinos pelo método de palhetas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1640234 - DIOGO RIBEIRO CAMARA
Externo à Instituição - GUSTAVO FERRER CARNEIRO - UFRPE
Externa à Instituição - VALESCA BARRETO LUZ
Notícia cadastrada em: 24/02/2021 00:21
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 17/08/2022 10:46